ghiveministry
GHIVE - Padrão de Relacionamento Divino!

Generoso
Humilde
Intenso
Verdadeiro
Eterno

Generous
Humble
Intense
Veritable
Eternal

Generoso
Humilde
Intenso
Verdadero
Eterno

 
 


Jesus Cristo tinha vontades?

Todos nós sabemos que Jesus tinha sentimentos. Ele se compadecia das pessoas. Verdadeiramente as amava. Quando ia curar ou libertar alguém, ele sentia íntima compaixão, e isto movia suas ações.

Jesus chorou. João 11:35

E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela, Lucas 19:41

Então Jesus, movido de íntima compaixão, tocou-lhes nos olhos, e logo viram; e eles o seguiram. Mateus 20:34

Porém, quando questionamos a possibilidade de Jesus ter tido vontades e desejos humanos, muita gente se escandaliza. Afinal de contas, Jesus era Deus, sendo assim seus desejos e vontades eram divinos, completamente espirituais.

Será que nos esquecemos de que Jesus veio a este mundo como homem? A Bíblia nos indica que Jesus era 100% Homem e 100% Deus. Jesus veio a este mundo para nos dar propiciação pelos nossos pecados e nos conduzir de volta a um relacionamento com Deus, antes não existente por causa do Pecado.

Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. 1 João 4:10

Sentir vontade e pecar é a mesma coisa? Creio que não! No episódio da Tentação de Cristo, a Bíblia diz que Jesus foi tentado por Satanás. Jesus estava sem comer há 40 dias. Quando o diabo lhe ofereceu pão, será que Ele como ser-humano, não sentiu vontade de comer aquele pão? Todos sabemos que Jesus não cedeu às tentações, mas se ele sentiu vontade de comer, ele por acaso teria pecado?

Entendam que, em primeiro lugar, comer não é pecado. Comer de forma desequilibrada sim, é o que chamamos Gula. Dentro do contexto da Tentação de Cristo, o comer seria pecado, pois o propósito do Jejum era comunhão com Deus, preparar-se para o que Deus havia comissionado Jesus a fazer na terra, além de que, o diabo queria que ele provasse ser quem ele não precisava provar ser, e ainda queria que Jesus desobedecesse a Deus e obedecesse a ele.

Isso me leva a pensar que Jesus, pode ter tido vontade de fazer coisas que o ser-humano faz, como por exemplo, formar uma família, sem que isto significasse pecar.

Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. João 6:38

Jesus disse que desceu do céu não para fazer a sua vontade mas a do Pai. O que significa que naquele momento como homem ele tinha vontades.

Dizendo: Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. Lucas 22:42

Mais uma vez podemos identificar no texto que Jesus tinha vontades humanas. No momento em que se aproximava os eventos que o levariam a morte de cruz, o stress emocional era tão grande, que ele chegou a suar sangue, e então ele orou ao Pai para que se Ele quisesse o livrasse daquele sofrimento, mas que não fosse feita a sua vontade humana naquele momento. Ou seja, a vontade humana de Jesus era que o sofrimento passasse. É claro que como Deus ele conhecia a razão de tudo o que estava passando e seu propósito eterno, mas ele viveu e sentiu tudo aquilo que viveríamos e sentiríamos se estivessemos naquele momento em seu lugar.

Enfim, Jesus veio a este mundo como homem, e como homem passou por tudo o que o ser-humano passa em seu dia-a-dia e não pecou. Isto nos garante que podemos viver sem pecar, pois Jesus como homem não pecou.

Que esta mensagem nos leve a valorizar ainda mais tudo o que Jesus Cristo fez por nós. Jesus foi o exemplo perfeito de como nós devemos viver. Que mais do que nunca possamos, ao viver a cada dia, em cada escolha, a cada novo projeto, a cada passo dado nos perguntar “O que Jesus faria em meu lugar?” E agir de acordo.

Fernando Gasparetto

 
Copyright © 2011 - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por